Setembro Amarelo alerta para problemas de saúde mental na pandemia

A campanha Setembro Amarelo, que debate mundialmente a prevenção ao suicídio, traz este ano um componente a mais como fator de risco para as questões ligadas à saúde mental, que é a pandemia da Covid-19. O assuntou foi pauta de diversas ações da Prefeitura de Logradouro, através das Secretarias de Desenvolvimento Social e Saúde, durante todo mês.

As novas propostas aconteceram porque as pessoas estão mais vulneráveis diante dos desdobramentos da pandemia. “É um mês propício para discutir os efeitos psicológicos durante a pandemia. Com abordagens pertinentes para a prevenção do vírus, levamos em consideração as possíveis consequências psíquicas ocorridas nesse momento de isolamento social, distanciamento da família, dos amigos e da vida social. Tratamos de prevenir os transtornos mentais e alimentares que podem ser ocasionados por esse ‘novo normal'”, explicou Daniely Cunha, secretária de Desenvolvimento Social.

Durante todo o mês de setembro foram realizadas rodas de conversa, palestras ministradas pela psicóloga Wilma Amaral e equipe SCFV, PCF nas UBS’s de Nova Descoberta, Braga, zona rural e no setor do Programa Bolsa Família. As atividades contaram com a participação de profissionais da saúde, como a enfermeira Ana Raquel e parceria efetiva da Vigilância Epidemiológica, sob a coordenação de Elaine Gabriela, e teve como público alvo gestantes, adolescentes do SCFV e profissionais da Assistência e da Saúde .

Nas ruas da cidade, equipes realizaram blitz informativa, como por exemplo, na Avenida Francisco Gomes e na lotérica. Em todas as ações houveram distribuições de material informativo sobre a temática, a exemplo de ventarolas e bloquinhos de anotações, além de álcool gel e máscara reutilizável.

“Todos os momentos foram surpreendentes porque além das informações passadas pela equipe, houveram depoimentos e declarações de tentativas de suicídios, de confirmação de pessoas que se encontram depressivas, ansiosas ou com transtornos que muitas vezes foram desencadeadas durante a pandemia e, por isso, é de fundamental importância a aceitação e o acompanhamento psicológico”, frisou Daniely.

COMPARTILHAR